quarta-feira, 23 de setembro de 2009

CONTRASTE

Na ressaca de um feliz dia
Sentimos um vácuo em nós
Um vazio desesperante
Uma fina dor leviana
Que não nos larga nunca.

Na ressaca de um triste dia
Ressentimentos nos turvam a vida
Desencantando a saudade e a ternura
A inquietude assalta todo sossego.
A serenidade foge em nós.
A vida se torna amarga


E nós da tristeza nada sabemos
Se a tristeza não a tivermos.
Se o doce amarga, a razão baila

Sem comentários: